Spots & Cities

E todo o Santo abençoa oioai a rua mais bonita de Lisboa!

Já começaram as tão esperadas Festas de Lisboa! Aproveitámos a deixa e fomos conhecer melhor um dos mais emblemáticos arraiais da cidade: o da Vila Berta.

Chegámos, finalmente, a Junho e não conseguimos pensar num mês melhor para se estar em Lisboa. É altura de sair de casa, de passear pelas ruas cheias de enfeites coloridos, de provar as primeiras sardinhas, de comprar o manjerico de 2017, de celebrar esta cidade linda e o que de melhor ela tem! E é tanto!

Esta é também uma oportunidade de explorar as vilas e pátios lisboetas, os recantos mais preciosos de Lisboa, com as suas características e ambientes únicos. Na Via Berta, os grelhadores já funcionam a todo o gás, ou, neste caso, a todo o carvão. 🙂

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este é o oitavo ano em que as portas da Vila Berta se abrem para receber todos os que queiram visitar esta icónica vila que, em 2014, serviu de cenário ao filme O Pátio das Cantigas. E parece que, a cada ano que passa, os seguidores deste arraial vão crescendo a olhos vistos! A programação é sempre ecléctica e com um toque de criatividade. Há as tradicionais sardinhas, bifanas e música popular, mas também temos a opção de nos deliciarmos com um gelado da Santini, ou ainda de trocar a típica imperial por um copo de vinho Gazela fresquinho.

Os 11 dias de arraial são organizados com afinco pela comissão de festas, que junta habitantes, amigos e vizinhos da vila, e todos os anos é feita uma doação ao fundo de recuperação do património. O rebuliço dos preparativos começa em Janeiro e todos ajudam, quer seja a montar as bancas, as mil e uma luzes, grinaldas e balões, ou mesmo a construir o “ex-líbris” da festa: o altar de Santo António – que este ano foi responsabilidade da família Raposo. Há uma envolvência e um espírito comunitário ímpares!

HL-15

O arraial da Vila Berta foi criado em 2010, para celebrar os 100 anos de existência da vila e, nesse mesmo ano, começou a sentir-se que alguns dos 16 edifícios que a compõem se encontravam num elevado estado de degradação, com fachadas esburacadas, pinturas descascadas e portas sem cor, havendo necessidade de intervir. O primeiro passo foi criar uma organização que unisse proprietários e moradores: a Associação de Defesa do Património da Vila Berta. Os arquitectos Joana Grilo e Estêvão Tojal, descendente do construtor civil que ergueu a vila no início do século XX, conceberam um projecto com o grande objectivo de reabilitar, mas mantendo sempre as características e detalhes originais. No início de 2015, deu-se início à primeira fase, focada na limpeza de graffiti, na pintura de paredes, varandas e corrimãos, e na eliminação dos cabos que se encontravam à vista de todos. Para que tal acontecesse, foi essencial o apoio de marcas como a Barbot, a EDP, a Weber ou a PT, às quais se juntou a verba do programa Bip Zip, que deu o impulso definitivo para a recuperação da Vila Berta. Numa próxima etapa, o que se pretende é apostar na reabilitação dos azulejos originais das fachadas, muitos deles degradados ou mesmo roubados. A Associação procura, neste momento, patrocinadores para poder fazer com que esta histórica vila operária, classificada como Imóvel de Interesse Público desde 1996, fique ainda mais bonita!

HL-3 copy

Para quem ainda não teve o prazer de conhecer este testemunho vivo de uma época marcante de Lisboa, este é o ano ideal. O Arraial Infantil e a noite de Fado Vadio já passaram, mas ainda vai a tempo de ouvir uma emissão em directo e de ir à festa que ficou a cargo dos locutores da Rádio Comercial, amanhã, dia 9, a partir das 18h. O epicentro de todas as celebrações será, claro, a épica noite de dia 12, com animação pela madrugada dentro, iguarias sem par, e algumas surpresas preparadas de propósito para a festa deste ano. Consulte toda a programação aqui.

Feliz Santo António e bons bailaricos!

Follow my blog with Bloglovin

Deixar uma resposta