Kids

Vamos de férias com as crianças… e agora?

Porque sabemos que as férias podem ser uma canseira, juntámos um conjunto de dicas que vão ajudar a tornar tudo muito mais simples!

Follow my blog with Bloglovin

O Verão começou oficialmente no passado dia 21 de Junho, mas há muito que ameaçava chegar. Veio em todo o seu esplendor, com força, calor, luz; e, com tudo isto, uma vontade inabalável de irmos de férias apoderou-se de nós. O peso de mais de meio ano de trabalho faz com que acusemos algum cansaço, todos os nossos amigos começam a ir de férias, as contas de Instagram que seguimos ficam recheadas de fotografias de lugares paradisíacos e de pernas ao sol… e nós? Se neste momento está a pensar que o seu maior desafio é preparar tudo com crianças a correr à sua volta e, ao mesmo tempo, manter a sanidade mental, pode contar com a nossa ajuda!

O segredo é planear, antever e organizar! Faça uma preparação pré-férias no trabalho, reveja os assuntos pendentes, ponha em curso algumas das tarefas para que estejam prontas a tratar quando voltar, e – muito importante – no primeiro dia de descanso desactive as notificações dos grupos de trabalho que tem no whatsapp! Isto vai ajudar a que entre verdadeiramente de férias e deixe o foco apenas na família, na praia, e na espreguiçadeira com aquele livro que quer ardentemente abrir desde Janeiro e do qual não teve tempo para ler nem a primeira linha.

Para começar esta viagem (quer vá para outro sítio ou fique por casa, é sempre uma viagem), tenha em mente a alimentação, roupa, viagem, condições de dormida / descanso, e entretenimento para toda a família. Se se focar na organização deste grupo de factores, vai, com certeza, respeitar a rotina familiar e desfrutar plenamente das suas férias! Aqui em baixo, temos algumas dicas e sugestões do que pode fazer com as suas crianças, ajudando-as a ficarem motivadas e usufruírem destes que podem ser os melhores meses do ano.

53680_10151040818786905_536534166_o

Até aos 2 anos

Primeiro, se o bebé ainda só amamentar, mesmo que seja de duas em duas ou de três em três horas, com um par de fraldas de pano à mão e um sítio onde a mãe se possa sentar, o assunto fica rapidamente resolvido.

Se o bebé mamar do biberão, fica mais difícil para mãe, mas ao mesmo tempo pode repartir também esta tarefa com o pai. O ideal para umas férias assim será arrendar uma casa pequena com fogão, onde é fácil esterilizar os biberões e todos os respectivos acessórios em água a ferver. Mas há outros métodos que dispensam uma cozinha, incluindo a esterilização a vapor dentro de um aparelho próprio, que só precisa de ficar ligado à corrente. Também será preciso ter um sítio onde aquecer a água, e aqui pode aproveitar as cafeteiras eléctricas disponíveis na maior parte dos hotéis. Só tem de ter todos os cuidados com a temperatura da água e deixá-la arrefecer até ao ponto ideal.

É aconselhável não ficar demasiado distante de casa, mas há aventureiros para tudo. O nosso conselho é que aproveite os excelentes locais para férias em família que Portugal tem para oferecer: há sempre um recanto que ainda não conhece, um turismo rural no interior perfeito para relaxar, uma aldeia longe das multidões. Se preferir uma praia, opte por um local mais calminho, sem muita animação nocturna. Se preferir o campo, que por norma é mais silencioso, fica ainda mais fácil. Até mesmo visitar uma cidade não será um bicho-de-sete-cabeças, desde que respeite as rotinas do bebé: deitar e comer a horas certas, antes de tudo o resto.

Se viajar de carro, evite viagens muito longas e aposte nas pausas regulares, hidratando e alimentando bem o bebé, ponha as músicas de que ele gosta e cantem todos em conjunto. No que toca a malas, escolham casacos que possam combinar com tudo, reduzam na quantidade de roupas dos adultos, mas se tiverem de levar a mais, levem, o importante é sentirem-se bem! Tenham, contudo, consciência de que é inevitável que mais de 90‰ da mala do carro esteja lotado com roupinhas, acessórios, carrinhos, brinquedos de mil formas e cores, comida, mantas, e por aí afora.

Até aos 4 anos

Nesta idade, a criança é mais autónoma, a alimentação já é semelhante à dos pais, reduzindo em muito a bagagem. No entanto, a criança necessita que sejam mais compreensivos no que toca às vontades e exigências imediatas. Leve dispositivos que permitam ouvir música e ver vídeos é sempre mais fácil, mas explore a sua criatividade e invente jogos simples e engraçados para se entreterem todos juntos.

Não vale a pena complicar: quanto mais prático melhor. Nada de andar pela rua com um daqueles malões gigantes enfeitados com ursinhos, cor-de-rosa ou azul-bebé, que todos os pais recebem de presente quando têm o primeiro filho. Se for passear ao ar livre, o mais cómodo é uma mochila, que pode andar às costas e não desequilibra, veja aqui umas das opções da Herschel.

É importante manter a rotina da criança no que toca às responsabilidades – pequeninas – que tem no quotidiano. Lembre-o de colocar os sapatos à entrada da porta, de arrumar a sua mala para o dia seguinte com o brinquedo preferido e com o snack e água que gostava de levar, por exemplo. Vai fazê-lo sentir-se crescido e, ao mesmo tempo, faz com que não se esqueça das suas rotinas importantes.

Para os que ainda gostam de verdadeiras sestas, um carrinho bengala pode ajudar a que não tenham de voltar a casa para este efeito, Juntem-se numa esplanada à sombra para um refresco enquanto a criança descansa no carrinho ao vosso lado! Aproveitar estes momentos a dois é essencial para relaxar e para não achar que voltam ainda mais cansados do que estavam antes das férias.

Até aos 7 anos

O mais importante é muita organização. Os pais esforçam-se de tal forma que fazem acontecer vários milagres. Se antes da chegada dos filhos já era uma grande ajuda fazer uma lista de tudo o que precisava de levar para viagem, agora é essencial! 

Vão ficar em casa e acham que será menos divertido? Dividam o dia por temáticas, organizem uma verdadeira escola de férias, deixamos aqui algumas ideias:

É sempre giro comer ao ar livre, mesmo que seja num parque pertinho de casa. Os passarinhos e as formigas são sempre uma companhia divertida – e no Parque do Alvito em Monsanto podem ter a sorte de ver esquilos!

Para as crianças dos centros urbanos é bom saber que as frutas e o leite não nascem na prateleira do supermercado. 🙂 Passear num pomar e apanhar fruta é uma experiência didáctica e divertida. Há muitas quintas pedagógicas com esta opção: espreite aqui.

WhatsApp Image 2017-06-22 at 09.53.32

Faça uma lista de tudo o que podia fazer pela primeira vez com o seu filho – as primeiras vezes deles são sempre as melhores. Por exemplo, se estiver em Lisboa, um passeio de metro até ao Cais do Sodré e uma volta de Cacilheiro é um programa diferente, e os mais pequenos vão adorar. Para um passeio ainda mais especial, podem experimentar as visitas guiadas por Lisboa em veículos “alternativos”: recomendamos a Caravel on Wheels e a Hippotrip.

hipoo

A partir dos 10 anos

Este grupo etário exige mais imaginação, no entanto, não se preocupe, há alguns trunfos que pode utilizar:

Dêem uma nova vida a peças de roupa antigas: transformem uma t-shirt, com tesoura, linhas, missangas, fitas e botões, por exemplo.

Um sucesso para todas as idades é poderem fazer uma pizza de raiz, preparar a massa, esperar que cresça, estender e recheá-la com os seus ingredientes preferidos, ou aproveitar para sugerir opções mais saudáveis. Os mais crescidos já se podem aventurar a preparar umas refeições especiais, como fondue de chocolate com frutas, bananas de pijama ou salsichas do espaço. Convidem o seu melhor amigo e vocês são o júri deste Masterchef Júnior.

Percorram a vossa cidade como se fossem turistas. Usem mapas, façam perguntas, tirem fotografias… de certeza que vão descobrir coisas que nunca viram antes! Se viverem na capital, façam o vosso top 10 de locais para visitar em Lisboa. Se Norte a Sul do país, há ideias que são exequíveis para todos, e os pais mais digitais podem criar uma hashtag #asminhasferiasporportugalbymanel e partilhar todas as fotografias das actividades 🙂

Ajudar a limpar as praias ou as florestas, ou ajudar num centro de idosos, são excelentes programas. Em 2010, a Organização Amo Portugal criou o projecto “Mãos à Obra”, que conta com inúmeros projectos de limpeza de florestas, acções de consciencialização, actividades para diferentes concelhos do país. Pode fazer o registo como voluntário e saber mais sobre o projecto aqui.

Podem, entre 29 de Junho e 15 de Julho, aproveitar as sessões de cinema ao ar livre no Parque das Conchas, no Lumiar, que já se tornaram um clássico dos verões em família. Uma experiência única e gratuita, basta levar mantinhas e almofadas. Se já não forem a tempo de nenhuma sessão, façam o vosso próprio cinema ao ar livre, para o qual nem sequer precisam de um projector: só de um tablet e de um jardim.

Museus – Já pensou que uma visita ao museu é o programa perfeito para fugir ao calor? 🙂 Tem inúmeras opções, mas destacamos algumas em Lisboa – Museu Nacional de História Natural e da Ciência; Gulbenkian; MAAT – e no Porto – Serralves.

Noites temáticas. As crianças adoram desporto? São vaidosas e super entusiastas das novas tendências da moda? Adoram as músicas do Justin Bieber e da Ariana Grande? As paixões dos miúdos podem dar origem a noites muito divertidas. Criem quizzes sobre os seus ídolos, ou sobre a cultura local do país em que nasceram. Vão ver um jogo da Taça das Confederações? Cozinhem pratos dos países em jogo!

Termine estas férias com uma home disco party e aproveite para convidar também os seus amigos. Os mais crescidos vão adorar e, se ajudarem na preparação de tudo, ainda melhor!

Independentemente da idade, quando as férias são passadas num espaço com o qual não estão familiarizados, é importante chegarem e dividirem a casa ou quarto com zonas de brincar, colocar as camas no local certo, criar uma zona para armazenar a comida ou utensílios de utilização rápida. Arrumem e organizem tudo ao vosso gosto e descontraiam – a partir de agora estão oficialmente de férias e a palavra é DESFRUTAR!

É essencial que todos tenham umas férias tranquilas, não andando constantemente de um lado para o outro, mantendo os hábitos regulares da criança (principalmente antes dos 4 anos), que lhe dão segurança e estabilidade… sem se esquecerem de apreciar como ela está a evoluir e tornar-se cada vez mais especial.

No final de tudo, não se sintam culpados por irem jantar só os dois, por precisarem de deixar a criança com os tios ou avós para terem uma tarde de praia como as de antigamente, ou por precisar de tempo só para si, para estar sem ninguém durante umas horas. Não se esqueçam de que o bem estar dos pais se reflecte sempre positivamente nos filhos!

HL-1 copy 3.jpg

Deixar uma resposta