Spots & Cities

Festivais para todos os gostos e feitios

O NOS Alive já acabou, mas a temporada de festivais ainda vai no início. Nos tempos que correm, em que os festivais proliferam como cogumelos, temos a certeza de que já existe um que lhe vai assentar como uma luva.

Propusemo-nos a dividi-los tendo em conta a companhia que queremos levar – miúdos, graúdos, ou perder a cabeça e não levar ninguém – e o que nos motiva a ir. Claro que ficam de fora muitos e bons certames, sintam-se à vontade para discordar (e para concordar também), para dar sugestões, partilhar histórias – sabemos que os dias festivaleiros são terreno fértil para plantar e ver crescer memórias que ficam para sempre.

7ceda49cd987579127c1fc30d61bdcd8

Ir a um festival não tem de ser sinónimo de dançar até aos primeiros raios de sol, ou esperar três horas para ir à casa de banho e comer enlatados durante uma semana. Mais que nunca, há festivais para todos os gostos, feitios, e principalmente estados de espírito. Podemos querer ver aquela banda que está há anos para vir tocar a Portugal, enfrentar a multidão e marcar lugar nas filas da frente horas antes, como quando éramos adolescentes, chegar a casa e não sentir as pernas. Mas também há festivais em que levar os miúdos se torna uma mais-valia, que podem servir como uma fuga aos programas rotineiros e ao percurso casa-praia-restaurante típico dos verões em família. Vá, arrisque, vai ver que não se vai arrepender!

 

PARA IR COM OS MIÚDOS

Brunch Elektronik

Este é o exemplo perfeito de um festival preparado para receber toda a gente que queira passar um domingo diferente na Tapada da Ajuda. Os miúdos têm um espaço só deles – o Petit Brunch – com workshops, actividades e música electrónica para toda a família, até às 19h. 

Todos os domingos entre 23 de Julho e 8 de Outubro, na Tapada da Ajuda, em Lisboa. Mais info aqui

brunch

Andanças

É dos festivais com melhor ambiente, em que a grande maioria das pessoas vai para dar um pezinho de dança (mesmo os pés-de-chumbo) e celebrar a música e a vida em geral. Já vai na sua 22.ª edição, o que significa que é um festival estabelecido, organizado e já com uma longa história na bagagem. As condições, tanto do campismo como do próprio recinto, são muito boas, o espaço é agradável (junto à barragem de Castelo de Vide) e é, sem dúvida, dos festivais que dá maior atenção às crianças e às famílias que o visitam. Parte da programação é dedicada aos mais pequenos, com ateliês de dança, bailes, circo, teatro, oficinas criativas e de instrumentos, sessões de contos, oficinas de relaxamento, meditação e yoga. A entrada é gratuita para crianças até aos 12 anos e as famílias com 2 filhos ou mais têm direito a um desconto.

De 8 a 11 de Agosto, em Castelo de Vide. Mais info aqui

Bons Sons

No centro do país, na aldeia de Cem Soldos, perto de Tomar, há um festival que mostra como uma pequena comunidade se pode juntar e organizar um evento que já move multidões. No Bons Sons os concertos acontecem na eira e na igreja, as guitarras eléctricas convivem em harmonia com braguesas e bandolins. Há uma programação dedicada exclusivamente às crianças, com jogos, histórias, teatro, ginástica, actividades de educação ambiental e muito mais. Possui também um serviço de baby-sitting bastante acessível e a entrada é livre para menores de 12 anos. Se estiver com um espírito festivaleiro sem par, pode sair directamente do Andanças para o Bons Sons – só fica a 1h30 de distância. 🙂

De 11 a 14 de Agosto, em Cem Soldos, Tomar. Mais info aqui

bons sons

Sol da Caparica

Tinha mesmo de estar desta lista: nesta sua 4.ª edição, o Sol da Caparica volta a dedicar um dia inteiro aos mais novos! No último dia do festival há pinturas faciais, jogos, graffiti, trampolins, insufláveis, pista de bicicletas e skate… e também há concertos, claro. Entre outros nomes, o projecto Mão Verde, da rapper Capicua e do guitarrista dos Linda Martini, Pedro Geraldes, que foi editado em formato livro-disco no final do ano passado.

De 10 a 13 de Agosto, na Costa da Caparica. Mais info aqui

 

PARA DEIXAR OS MIÚDOS EM CASA

Paredes de Coura

O mítico festival que acontece há 25 anos nas margens do rio Coa orgulha-se, este como todos os anos, do seu cartaz exímio. Há Foals, Foxygen, BADBADNOTGOOD, Nick Murphy, Beach House e Ty Segall, entre tantos outros, para ver no anfiteatro natural. Mas também há muitos mergulhos no rio, jazz na relva, acordar e ver os agricultores na labuta, tardes passadas na vila, e aquele dia (ou dias) fatídico em que vemos concertos inesquecíveis debaixo de uma chuva a roçar o torrencial. Aceite o convite dos avós, tios ou amigos para ficarem com o seu rebento, agarre no seu mais que tudo e vão ter uns dias só vossos, vão voltar com a cabeça limpa. Não precisam de acampar, a oferta é muita e podem aproveitar para conhecer o norte a fundo.

De 16 a 19 de Agosto, em Paredes de Coura. Mais info aqui

Super Bock Super Rock

Alcântara, Algés, Coimbra, Porto, Gaia, Évora, Parque das Nações, Meco – o SBSR já andou um pouco por todo o país. Agora, desde há três edições, o festival acontece nas instalações que outrora foram as da Expo 98, aproveitando os antigos Pavilhão Atlântico e Pavilhão de Portugal. É um festival urbano, sem pó, que possibilita ir dormir a casa facilmente! Este ano traz grandes nomes como Red Hot Chili Peppers, Tyler The Creator, Foster The People, Deftones e por aí afora. Começa já na quinta-feira, os passes de três dias já estão esgotados, os bilhetes para dia 13 também, por isso apressem-se!

De 13 a 15 de Julho, no Parque das Nações, em Lisboa. Mais info aqui

LISB-ON

O regresso das férias em Lisboa já é marcado, de há três anos para cá, por este festival que transforma o Parque Eduardo VII num autêntico Jardim Sonoro e traz à cidade grandes nomes mundiais da música electrónica. Vai começar a temporada da azáfama habitual dos dias que começam cedo e que são pautados pelas boleias para a escola, natação, ginástica, futebol, casa dos amigos. Mais razões para aproveitar e relaxar, para depois receber de braços abertos o Outono, os casacos e toda a logística do dia-a-dia. 🙂

De 1 a 3 de Setembro, no Parque Eduardo VII, em Lisboa. Mais info aqui

 

PARA CONHECER MÚSICA NOVA

Se escolher ir a algum destes três festivais que apresentamos abaixo (e se não for um melómano!), garantimos que virá com novidades fresquinhas que vão com toda a certeza desorientar o seu Spotify, que pensa que sabe tudo sobre si. Há poucas coisas que dão mais prazer na vida do que conhecer bandas novas, e nada como vê-las ao vivo!

Festival Músicas do Mundo

Este é, sem dúvida, o festival das descobertas. Em Julho, o mundo todo cabe em Sines, com música de Israel, do Soweto, de uma aldeia de Porto Rico, de Kingston, da Amazónia, do Haiti, da província do Zaire, em Angola… Asseguramos que há coisas tão diferentes e os concertos têm, muitas vezes, uma mística tão especial (principalmente nos concertos do castelo), que vai sair de lá cheio de pequenos tesouros para partilhar. Também é ideal para ir em família, com uma programação variada para os mais pequenos.

De 21 a 29 de Julho, em Sines. Mais info aqui

Milhões de Festa

Já são dez anos de Milhões de Festa! Um cartaz surpreendente, noites roqueiras, tardes de mergulhos na água cristalina da piscina de Barcelos – tudo isto a um preço muito mais acessível que o dos grandes festivais.

De 20 a 23 de Julho, nas margens do rio Cávado, em Barcelos. Mais info aqui

milhoesdefesta_mrefresco

Reverence Portugal

Na sua quarta edição, o Reverence sai da pequena freguesia de Valada do Ribatejo e assenta arraiais no Parque da Ribeira, em Santarém. É possível que de todo o cartaz apenas conheça os Moonspell, mas vá à aventura e tenha noites repletas de guitarradas de rock psicadélico e de bom ambiente, com um público que está unido pelo amor à música, talvez mais do que em qualquer outro festival.

8 e 9 de Setembro, em Santarém. Mais info aqui

 

PARA SENTAR E RELAXAR

Porque quem não está para enfrentar confusões também merece ter lugar no mundo dos festivais de verão, reunimos estas quatro sugestões – para provar que também se pode ser festivo e festivaleiro sentado numa cadeira (ou no chão)!

Out Jazz

É gratuito, já começou, dura até ao final de Setembro, e faz Lisboa mais feliz desde 2006. Não há lisboeta (de gema ou por afinidade) que não conheça o Out Jazz – o festival que convida todos a conhecerem as diferentes relvas dos jardins da cidade (até se podia fazer um concurso para aferir a mais confortável!), fechar os olhos e ouvir boa música. Este ano, ainda há concertos no Parque Eduardo VII (Julho), no Jardim da Estrela e da Parada (Agosto) e no Parque Tejo (Setembro). A vila de Cascais vai também receber, durante um sábado por mês, alguns concertos e DJ sets.

De 7 de Maio a 24 de Setembro, em Lisboa e Cascais. Mais info aqui

Festival ao Largo

Toda a magia que acontece dentro das paredes da magnífica sala do Teatro Nacional de São Carlos sai para a rua e os ecos dos violinos e dos oboés enchem o Chiado. Só temos dois conselhos: chegue cedo e deixe-se emocionar, há Verdi, Wagner, Bernstein para todos!

De 7 a 29 de Julho, no Largo de São Carlos, em Lisboa. Mais info aqui

largo

EDP Cool Jazz Fest

Este é o festival perfeito para quem queira combinar música e espaços históricos, num ambiente relaxado e calmo. Jazz, Blues, Soul e Funk vão encher mais uma vez os Jardins Marquês de Pombal e o Parque dos Poetas, em Oeiras. Este ano, o Cool Jazz Fest traz-nos os míticos The Pretenders, Maria Gadú, Luísa Sobral, Jamie Cullum, entre outros.

Entre 18 e 29 de Julho, em Oeiras. Mais info aqui

Jazz em Agosto

O anfiteatro da Gulbenkian abre os braços para receber 14 projectos vindos dos dois lados do Atlântico, nesta que é a 34.ª edição do festival.

De 28 de Julho a 6 de Agosto, na Gulbenkian, em Lisboa. Mais info aqui

Deixar uma resposta