Spots & Cities

Quando mudar de casa significa mudar de vida

A Isabel deixou-se levar pelo seu espírito aventureiro e rumou ao Sul do país para inaugurar nem mais nem menos do que a HomeLovers Algarve. Partilhou connosco o que a levou a dar o salto para o desconhecido e tomar esta difícil (mas sem dúvida acertada) decisão. :)

Ao longo do nosso caminho surgem, de rompante, oportunidades únicas para mudarmos de vida, desafios que nos deixam com um brilhozinho nos olhos e o coração aos pulos! É aquele projecto que estava guardado na gaveta, o sonho que achávamos que nunca se tornaria real… pois bem, e quando tudo isto surge diante de nós e temos de tomar uma decisão?! Não é fácil… passámos anos a sonhar com este momento, mas passámos anos também a construir aquilo que temos: a casa que tínhamos idealizado, a estabilidade profissional, a escola dos filhos, as amizades … e, de repetente, surge a oportunidade de deixar tudo isto para trás, mudar de vida, mudar de casa, ir construir o futuro a 300Km de distância, a partir do zero!

Deixar a capital e rumar ao sul. Trocar o apartamento pela casa, o rebuliço da cidade pela tranquilidade da vila, as horas no trânsito pelos passeios ao fim da tarde… parece fácil e tentador, mas também encontrámos algumas pedras no caminho!

A escolha não foi fácil, mas tinha de ser feita. Resolvemos embarcar nesta grande aventura há um ano atrás e não estamos nada arrependidos. Na bagagem trouxemos 3 filhos, muitos projectos, alguma “mobília”, uma tartaruga e 2 periquitos.

IMA25

A adaptação correu bem. O facto de termos escolhido viver perto da praia ajudou.

Depois de umas férias prolongadas à beira mar, o mês de Setembro trouxe consigo a nova escola, uma nova rotina, novos amigos, fins de tarde com sabor a verão e uma casa nova! Tudo isto em vez do regresso à cidade…  Fomos criando novos hábitos. Os nossos projectos começaram a ganhar forma. As crianças encontraram o seu espaço, as incertezas cederam às evidências.

Esta aprendizagem é ainda um projecto em construção e sentimos que vai sê-lo durante muito tempo. Sentimos saudades dos amigos, Lisboa faz-nos falta. A nostalgia toma conta de nós quando recordamos a “nossa casa” …  apesar da nova nos “encher as medidas”!

A casa continua  a ser o espaço onde nos encontramos em família e o espaço onde recebemos os nossos amigos. É uma extensão da nossa vivência. Sempre foi um ponto de partida e de chegada e, mesmo com “quatro paredes novas” é aqui que partilhamos as nossas alegrias e dúvidas, onde ao final do dia encontramos o equilíbrio e a serenidade que, por vezes, parece escapar durante o dia, no frenesim de uma vida nova!

Deixar uma resposta