Kids

Quarto partilhado: sonho ou pesadelo?

Berros, choros, amuos… mas também muitas brincadeiras e gargalhadas sem fim - um quarto partilhado entre irmãos é um mundo de emoções e de cedências. Com duas (ou mais) personalidades fortes e muito particulares, conviver no mesmo espaço pode ser um desafio para as próprias crias, mas também para os pais. Mas não se deixem intimidar, com algum planeamento e inspiração pode ser uma coisa maravilhosa!

A partilha de um quarto pode ser uma necessidade em casas pequenas ou em famílias numerosas, mas também conhecemos quem tenha insistido para que assim fosse, apesar de haver mais divisões disponíveis. A verdade é que pode dar origem a muita diversão, aprendizagem e à criação de ainda mais cumplicidade, mesmo com as inevitáveis pequenas disputas territoriais.

beliche https-::www.pinterest.pt:pin:582512533022982210:

Conseguir fazer com que um quarto partilhado seja um espaço funcional, bonito, com arrumação, onde haja coesão, mas que, ao mesmo tempo mantenha o estilo individual de cada um é, sem dúvida, uma meta árdua de alcançar. Um bom conselho base é tentar, na medida da área disponível, que cada um tenha sítios para pôr as suas coisas de uma forma individualizada: a sua cama, a sua secretária, as suas prateleiras. Isto vai permitir que sejam responsáveis pela arrumação e gestão dos seus pertences, ao mesmo tempo que têm onde espelhar a sua personalidade.

No que toca à decoração, o desafio é ainda maior se se tratar de crianças de idades muito díspares; e torna-se gigante se uma delas for um bebé. Neste caso, é essencial tentar criar-se dois espaços diferentes, com as camas o mais afastadas possível – o berço deve ficar perto da porta, uma vez que provavelmente vai ter de entrar no quarto durante a noite. Se restar espaço, tente criar uma área de brincar comum aos seus dois filhos, com colchões, almofadas, uma tenda, etc. Incorpore na decoração fotografias dos dois miúdos juntos, da família unida, tudo o que os possa encorajar a apreciarem-se mutuamente e a lembrarem-se de tudo o que os une.  

crib + bed

Se estivermos a decorar um quarto para um rapaz e uma rapariga, a palavra que devemos sempre ter presente é “coesão”. Se quiser uma solução simples, o primeiro passo pode ser seleccionar uma palete de cores neutra para os principais elementos do quarto: paredes, tapete, móveis, cortinas. Combinações como branco e cinzento, turquesa e branco ou uma mistura de cores primárias ou pastéis funcionam para ambos os sexos. O mobiliário também deve ter linhas sóbrias, pondo de lado tudo o que é temático, como camas com princesas ou cómodas com carros de corrida pintados. O truque, e a parte mais divertida, é apostar nos acessórios coloridos e pequenos elementos de design que vão ao encontro das suas personalidades.

Outro desafio: arrumação. Encontrar espaço num quarto para tudo a duplicar é uma das missões mais assustadoras, por isso lembre-se: menos é definitivamente mais, quando falamos num quarto partilhado. Nada que não se resolva com alguma criatividade e desenvoltura… e com mobiliário multifuncional! Se os seus filhos tiverem idade suficiente, os beliches são algo a considerar, e há opções cada vez mais originais. Outra solução cada vez mais em voga é pôr as camas de forma adjacente, libertando muito espaço para as brincadeiras. Aposte em modelos que têm espaço de arrumação debaixo dos colchões, ou gavetas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Baús com almofadas por cima podem esconder uma montanha de brinquedos. As prateleiras também podem ser as suas melhores amigas: pode fixá-las por cima de cómodas, secretárias e até por cima da porta, para os objectos menos usados.

Independentemente de ser um grande desafio, se fizer tudo com dedicação, criatividade e muito amor, temos a certeza de que vai criar um espaço que os seus filhos vão adorar!

Deixar uma resposta