Kitchen

Cozinhas abertas: menos paredes, mais luz!

Hoje, inauguramos uma rubrica dedicada à essência das cozinhas, aquilo que mais as define: o seu layout.

Para remodelar uma cozinha a fundo não basta substituir os electrodomésticos, as bancadas e os armários, é preciso repensar a própria disposição e configuração. O mais importante é analisar as suas necessidades, o que é mais importante nesta divisão, o que é, para si, uma cozinha perfeita. Claro que o resultado desta reflexão difere muito de pessoa para pessoa, mas podemos afirmar que, de uma forma geral, todos concordamos que este se tornou um espaço de convívio, de reunião e de partilha. As cozinhas abertas vão, sem dúvida, ao encontro desta ideia: derrubam-se as paredes e ganha-se muito mais luz e liberdade de movimento!

LS-03778saaad

A primeira dica que precisa de conhecer é o clássico triângulo de trabalho. Esta é uma ideia simples que pode poupar tempo e energia, ao unir as três áreas mais importantes da cozinha: o lava-loiça, o fogão e o frigorífico. O objectivo principal é que a circulação entre estes espaços seja optimizada ao máximo. Para isso, nenhuma aresta do triângulo pode ter menos de 1,2m ou mais de 2,7m; e a soma dos três lados não pode ser menor que 4m ou maior que 7,9m. Porém, apesar de este ser um conceito que pode ter muita utilidade, a verdade é que foi criado no início dos anos 20 – quando as cozinhas serviam exclusivamente para preparar refeições e o mais importante era que fossem o mais funcionais possível. Hoje em dia, este é um espaço multi-funções – onde se cozinha, convive, conversa e relaxa. Para se inspirar, porque não visitar o nosso álbum de Pinterest exclusivamente dedicado à nossa divisão preferida? 🙂

HL-7

As cozinhas abertas são, cada vez mais, uma constante – e é por isso que decidimos começar por elas. Embora não respeitem o triângulo de trabalho, estes são espaços informais, arejados, sem fronteiras. Ao mesmo tempo, pode ser difícil lidar com pouca arrumação e sítio para preparar os alimentos. Uma ilha de cozinha pode colmatar esta desvantagem facilmente, ao mesmo tempo que separa as duas áreas de uma forma muito inteligente.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Outra opção, um pouco mais discreta, poderá ser fazer apenas uma pequena abertura, como uma janela ou um bar. Assim, a cozinha beneficia de mais luz e existe na mesma o convite à socialização, embora os espaços estejam fisicamente separados.

LS-02017eww

Se quiser ter a escolha de esconder a cozinha, caso tenha convidados, por exemplo, também existem várias formas de o fazer: portas corridas que tapam toda a parede ou fechá-la como um armário, por exemplo.

HL-2 cozinha margarida.jpg

brito

Um facto a ter em conta quando se abre a cozinha para a sala de estar é a ventilação. Um bom exaustor é essencial para assegurar que quem relaxa no sofá não vai ser perturbado pelos cheiros fortes da preparação das refeições.

LS-03035qqqqq.jpg

Tentar encontrar alguma coesão entre a cozinha e a sala de estar pode ser um desafio complicado. Uma boa dica é incluir pelo menos um tom, padrão ou material que seja o elo subtil entre as duas.

HL-76.jpg

Deixar uma resposta