Inside

5 princípios para decorar uma CASA ARRENDADA

Decorar uma casa que não é nossa exige que cada decisão seja tomada de uma forma ponderada e responsável. Conheça os nossos sábios conselhos.

Cada vez mais pessoas optam por arrendar casas, quer por razões económicas, quer pelo facto de não quererem fixar-se num sítio e continuar a ter liberdade de movimento. Isto traz grandes desafios no que diz respeito à decoração: não podemos perder a cabeça com remodelações que vão irritar o senhorio, ao mesmo tempo que não temos, à partida, a mesma vontade de nos atirar de cabeça e gastar tempo e dinheiro como faríamos numa casa comprada. Sabemos que esta relação não é para sempre, mas isso não é desculpa para não nos entregarmos de corpo e alma! Então, o que devemos fazer neste cenário de decisões e indecisões? Temos 5 concelhos-chave que podem dar uma ajuda!

HL-2

  1. Dialogar com o senhorio

Conversar é sempre essencial, qualquer que seja a relação! Não parta do princípio que o seu senhorio ou senhoria são intransigentes e avessos à mudança. Há muitas pessoas que não se importam que os arrendatários dêem o seu cunho pessoal, principalmente se isso resultar em pintar paredes, por exemplo. 🙂 É, contudo, mais sensato apostar em cores neutras, que possam agradar à maioria das pessoas… uma parede verde não é para todos! Uma boa ideia pode ser inspirar-se aqui no nosso artigo sobre o greige (um meio-tom que resulta da mistura entre cinzento e bege) ou usar tinta de ardósia (falámos nesta opção adaptável, que puxa pela criatividade de todos neste artigo).

sandrine-26.jpg

      2. Escolher peças versáteis

Não há como fugir: esta relação pode ser boa, mas é possível (e até provável) que não dure muito tempo. Não invista em peças que só façam sentido naquela casa. Móveis à medida, nem pensar! Claro que dá mais trabalho e é chato estar sempre a pensar na finitude das coisas, mas é daquelas situações em que mais vale sofrer por antecipação.

      3. Apostar na iluminação 

Os candeeiros são das peças mais ignoradas quando se fala de arrendamentos. Vá contra a maré e invista em candeeiros de pé, de mesa ou de tecto originais, que dêem personalidade aos diferentes espaços. Acredite que podem fazer muita diferença!

LS-01244cddd.jpg

      4. Tapar o chão 

Vai ter de lidar com partes da casa de que não gosta e um dos defeitos mais comuns de casas arrendadas é terem chãos feios e frios. Vale a pena investir em tapetes e carpetes que tornem as divisões mais acolhedoras e coloridas. Neste artigo falamos de várias formas de sobreviver ao Inverno rigoroso, uma das quais é conjugar tapetes com diferentes padrões.

2-2+-+Cópia.jpg

      5. Prestar atenção aos detalhes

Este é o último ponto, mas o mais importante! É natural que, mesmo numa casa arrendada, pensemos todos em grande e achemos que o que faz mesmo diferença é ter um sofá original, ou uma mesa de jantar cheia de pinta. Nada mais errado. A beleza e a diferenciação conseguem-se, muitas vezes, através de pequenos pormenores, como puxadores de portas criativos (é um projecto fácil, que não requer muito mais que uma chave de fendas), quadros, decorações, fotografias, ou papel de parede temporário, o melhor amigo dos arrendatários.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tem mais alguma dica? 😉

Deixar uma resposta